domingo, 8 de junho de 2008

Poema quase concreto


(MaxErnst)
No concreto de tua alma
Não sou cidadão

Argamassa de meu viver
Tudo em vão

Nas esquadrias
Desejos, sou pião

Quando estiveres pronto
Dentro de ti
Estarão meus sonhos
e eu, sei lá

Talvez empilhando tijolos

2 comentários:

Udi disse...

Quase tijolo.. ou quase tijolada?

Jorge Cardoso disse...

belo sentimento em que as palavras dizem tudo das imagens que ao seu lado parecem frágeis...

adorei!!!

beijinho...