quarta-feira, 7 de maio de 2008

Homenagem ao artista

“O Beijo” de António Tapadinhas
Óleo sobre tela 80x60
Entrelaça-me
Mimetiza-me neste sentimento
que me toma

Toma-me
Entrelaça-me nesta emoção
que me dilui em teu corpo

Mimetiza-me
neste diluir de paixão
que me enche vida

Amor

9 comentários:

Anne M. Moor disse...

Lindo Suzana... Mais uma poeta no pedaço... :-) Parabéns aos dois - poeta e pintor.
Beijos mimetizados :-)

Flavio Ferrari disse...

Tá mais com cara de posse ..

Suzana disse...

A obra de Antonio remeteu-me exatamente a isso: Posse.
bjs

Udi disse...

é inspirado no Klimt, né?
nunca olhei por esse ângulo da posse... será porque não me dava conta que sou possessiva?
Flavio e Su, querem discorrer mais sobre o tema?

A.Tapadinhas disse...

Poema com uma densidade e intensidade que está completamente de acordo com o modelo que escolheste. Quando pintei o quadro escrevi algo que tem a ver com o que Udi questiona. O modelo masculino do quadro, é o próprio Klimt e a mulher que segura nos braços a sua amante Emilie. A mulher fatal e desafiadora de outras obras está aqui submissa, sensual, perante um homem dominador...
Obrigado, Suzana.
Beijo.
António

Suzana disse...

Uau!
Quanta honra para uma pobre marquesa!
O próprio passou por aqui!
Uau!

Udi disse...

Atónio (com a licença da Su, dona do blog): e como é bom ser submissa dessa forma!
Adorei a "explicação", apesar de ter me sentido com que sendo pega em flagrante... delito!

Suzana disse...

Udi,
Por aqui vc não precisa pedir licença!

Érica disse...

há muitas maneiras de olhar esse sentimento, Udinha... É como no poema de Clarice onde ela diz - mais ou menos - que às vezes a presença não basta, quer-se absorver TODO o outro... Isso não parece lindo?
(sim... mas continuo TENTANDO exercitar o desapego)

Suzana, essa tela de Klimt é das que eu mais gosto e é cheia de dourados, lindíssima!!